A Casa

A Casa
“... os contrastes (...) integram o espinho na flor”
Galeno d’Avelírio - poeta cruzalmense

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Pintura, música e poesia


A chuva não deu trégua mas mesmo a noite de sexta na Casa da Cultura teve muitas estrelas.
A abertura da exposição Fímbrias do Tempo, da artista plástica, poeta e compositora Gláucia Guerra foi marcada pela emoção. Após alguns anos de recolhimento, a artista trouxe a público uma retrospectiva da sua obra pictórica.


SEM TÍTULO (1993), Pastel seco s/ papel, 65 x 46 cm


PLASMADO EM AMOR (1997), Acrílico s/ tela, 110 x 100 cm

Depois do coquetel de abertura, Zinaldo e Ian se encarregaram dos embalos musicais.


Hermes Peixoto e Nelson Magalhães Filho fizeram um rápido recital poético.
Gláucia assistiu a todas as apresentações até o final.



Nelson Magalhães F. (curador da exposição) filmou tuuuudo.



Fim da noite. Tchau!

2 comentários:

Zinaldo Velame disse...

Fiquei iluminado nessa noite, pude homenagear Gláucia cantando as canções que ela gosta, foi emocionante, talvez por isso perdi a noção da hora. Abraço!

On The Rocks disse...

uma noite memorável.

até mais.