A Casa

A Casa
“... os contrastes (...) integram o espinho na flor”
Galeno d’Avelírio - poeta cruzalmense

sábado, 18 de maio de 2013

paisagens sonoras

Uma nova cena surge na cidade.
Na última quinta-feira a Casa da Cultura foi palco de uma nova experiência sonora. Uma sessão de improvisação, música livre, com a participação de artistas locais, visitantes e público em geral.

 Nada previsível, as improvisações transitaram por sonoridades inusitadas a partir de equipamentos, aparelhos e a própria voz humana.
Márcio Arruda entoou o canto de abertura: grito primal sobre bases eletrônicas

Tambor de lavadora de roupas e teclados de brinquedo foram alguns dos instrumentos utilizados por Giuseppe e por Nelson Magalhães Filho

O público não ficou passivo e interagiu.

Messias, Bartira, Nelson e Giuseppe

A poesia distorcida dialogava com ruídos alucinantes

O som e o sentido... o som e o ruído...



Uma reza, um grito... improvisação


A poesia de David Machado mesclada aos sons : sentimento e abismo




Convidados/público/uma só amálgama de sons inusitados


Quem compareceu reivindicou a realização mensal de sessões de música livre. Vamos agendar!

2 comentários:

Rosa Moraes disse...

Quem esteve nesse evento curtiu! Muito diferente de tudo que ja houve aqui na cidade, Valeu Bartira, Nelson e todos os artistas que experimentaram.

anjobaldio disse...

Muito massa este evento! Valeu!